facebook twiter Youtube

A ideia é reduzir a propagação dessas publicações.


whatsapp_image_2017-05-16_at_15.26.38

Com o objetivo de ampliar o entendimento sobre os impactos da reforma Trabalhista (PLS 38/2017), em tramitação no Congresso Nacional, o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil realiza audiência pública e reúne parlamentares, representantes do governo, associações e sindicatos para refletir sobre o projeto.

O presidente da CTB, Adilson Araújo, está entre os convidados para o debate. O dirigente tem alertado sobre o retrocesso imbutido na reforma, que traz consigo uma refroma sindical.

“A reforma trabalhista/reforma sindical é o casamento perfeito para o patronato. A primeira impõe a destruição de direitos e flexibilização/precarização das relações trabalhistas. A segunda garante a fragmentação do movimento sindical, reduzindo a capacidade de resistência e luta contra o retrocesso. Uma dupla estratégia na retirada de direitos”, denuncia o dirigente.

“Se aprovada, reforma acabará com a Justiça do Trabalho em cinco anos”, afirma ministro do TST
E completou: “A resistência em defesa de tudo que conquistamos é o fio condutor das lutas. A Greve Geral do dia 28 de abril já sinalizou que a sociedade já entende o que significam as propostas de reforma de Michel Temer. Neste mês de maio, todos e todas são chamados a ocupar as ruas contra a mais feroz ofensiva do capital contra o trabalho da história brasileira”.

Fonte: CTB

Cercado por milhares, Lula chega à Justiça Federal para depor

Cresce violência contra pessoas LGBT; a cada 25 horas, uma é assassinada no país

Deixe seu comentátio

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *