facebook twiter Youtube

Neojiba abre seleção de jovens para a Orquestra Juvenil da Bahia


normal_14925560677C2A4280
Como parte das ações em comemoração aos dez anos do programa na Bahia, os Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia (Neojiba) estão com inscrições abertas para formação da Orquestra Juvenil da Bahia. Serão selecionados 100 crianças e adolescentes de todo o estado. Eles participarão de uma residência de 10 dias em Salvador, com ensaios intensivos e outras atividades para a realização de dois concertos no Teatro Castro Alves (TCA) e Concha Acústica, no mês de outubro.
Os interessados podem se inscrever até o dia 7 de maio, por meio da página do Neojiba, onde também está disponível o edital. Podem participar da seleção jovens de até 15 anos, que toquem algum instrumento sinfônico, como violino, viola, violoncelo, contrabaixo acústico, flauta, oboé, clarineta, fagote, trompete, trompa, trombone, tuba, piano, harpa ou percussão sinfônica.
Além da versão completa, o edital está disponível também num formato mais acessível para o entendimento das crianças, como explica o diretor musical do Neojiba, Eduardo Torres. “Eles devem ler atentamente e responder um formulário com informações como nome, idade, escola onde estudam e o instrumento que tocam. A avaliação dos candidatos será feita através de um vídeo, que deve ser gravado de acordo com as instruções descritas no edital”.
Ainda de acordo com Torres, os selecionados de cidades de interior do estado terão direito a hospedagem e alimentação. “Eles estarão aqui vivendo um ambiente similar a um festival de música, como o que acontece em Campos de Jordão. O programa está comemorando 10 anos neste ano e essa orquestra juvenil faz parte disso. Simbolicamente, nós queremos ver os próximos dez anos retratados nessas crianças que vão tocar lindamente e encantar a todos”.
Criado em 2007, como um dos programas prioritários do Governo da Bahia, Neojiba beneficia 4,6 mil jovens em todo o estado, representando uma mudança de vida para eles. Há três anos na Orquestra Pedagógica Experimental, um dos núcleos do programa, a violista Luiara Santos, 14 anos, percebe uma evolução na relação com amigos e familiares. “Eu era muito tímida e o música mudou tudo em minha vida. Eu comecei a me abrir mais e interagir com as pessoas. Hoje, eu não consigo imaginar a minha vida sem fazer música. Quero seguir esse caminho que é a minha felicidade”.
Fonte: Secom

Festival Maré de Março apresenta teatro, música e performance em Salvador

Festa do 2 de Julho terá como tema “Salvador – Marco da Independência”

Deixe seu comentátio

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *