facebook twiter Youtube

Livro sobre 1º de Maio tem tiragem de 30 mil exemplares no lançamento


Com tiragem de 30 mil exemplares, foi lançado pelo Centro de Memória Sindical (CMS), dia 19 setembro, em São Paulo, o livro “1º de Maio – sua origem, seu significado, suas lutas”. A publicação teve apoio da CTB, CUT, Força Sindical, UGT,  Nova Central e CSB, além de 28 entidades, entre as quais Sindicatos, Federações, Confederações e o Dieese.

O autor da “edição comemorativa 130 anos do Dia do Trabalhador” é o pesquisador José Luiz Del Roio. Ex-exilado, senador na Itália e deputado pelo Parlamento Europeu, Del Roio havia escrito, em 1986, “1º de Maio – Cem anos de luta”.

A Agência Sindical ouviu o editor Jorge Henrique Bastos, com larga experiência em jornalismo literário e publicação de livros. Ele mostra alegria com o alcance do livro do 1º de Maio. “Que bela notícia. Hoje, a tiragem varia entre mil e dois mil exemplares. Só autores de muito peso, e por meio de grandes casas publicadoras, lançam livro com cinco mil”.

Data – O próprio autor se mostra surpreso com a alta tiragem. Em contato com a Agência, José Luiz Del Roio comentou: “A tiragem só foi possível porque as entidades entenderam ser importante mostrar unidade também em torno do significado do 1º de Maio”. Em recente depoimento gravado para a TV Aberta São Paulo, Del Roio enfatizou que “o Dia do Trabalhador é a data mais conhecida no mundo; muito mais que o Natal e o Ano Novo, até porque o calendário chinês é diferente do nosso”.

Distribuição – Após, o lançamento, dia 19, no Sindicato dos Comerciários de São Paulo (UGT), cada entidade pegou sua cota e está distribuindo para associados e entidades. Segundo Carolina Maria Ruy, pesquisadora do Centro de Memória Sindical, a ideia é também distribuir uma cota para bibliotecas de escolas públicas. O CMS (na rua do Carmo, 171, 3º andar, Sé, São Paulo, telefone 11 3227.4410) já vende o livro – com 176 páginas – a R$ 20,00 o exemplar.

Textos – Cada Central assina um texto na abertura do livro. No prefácio, o consultor João Guilherme Vargas Neto diz que a nova edição garante “aos trabalhadores, principalmente aos jovens ativistas e à sociedade brasileira, que o movimento sindical teve no passado e terá no futuro uma longa vida de lutas, que é o seu presente”. O texto da orelha é assinado pelo metalúrgico Milton Cavalo, presidente do Centro de Memória Sindical.

Projetos – A edição compartilhada estimula o Centro de Memória Sindical a novas publicações. Carol Ruy adianta que a entidade está trabalhando para relançar “Apostilas de formação sindical”, didáticas, publicadas em 1991. O Centro também cuida de organizar o arquivo da CTB – Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil.

Autor – Del Roio já trabalha em novas frentes. Uma de suas pesquisas, que vai virar livro, é sobre a grande greve de 1917, que parou e abalou São Paulo.

Fonte: CTB

Parceria com Bloco Afro Olodum leva cultura e cidadania a bairros da capital

Sexta edição da Feira Literária Internacional de Cachoeira começa hoje

Deixe seu comentátio

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *